Alerta: Descubra os perigosos alimentos que podem sufocar crianças!


REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO
Pipoca, bala e amendoim: Confira a lista de alimentos que mais causam engasgo em crianças

Compartilhe:
Redação
Publicidade


Muitos alimentos que são comuns na dieta diária das crianças podem ser extremamente perigosos e, até mesmo, sufocar as crianças. Saiba quais são esses alimentos e como prevenir acidentes graves.



Alerta: Descubra os perigosos alimentos que podem sufocar crianças!

Alimentos que podem sufocar crianças sem que a comida pareça perigosa

Alimentos aparentemente inofensivos e até saudáveis podem ser extremamente perigosos para crianças pequenas, causando engasgos e consequências graves. O engasgo ocorre quando a comida bloqueia a passagem de ar nas vias respiratórias, levando à perda de fôlego, tosse, agitação e até mesmo coloração azulada na pele.

Neste artigo, vamos explorar os alimentos mais propensos a causar engasgos e como evitar esses incidentes.

Lista de alimentos que podem sufocar crianças

É importante ressaltar que alimentos arredondados tendem a ser os maiores vilões quando se trata de engasgos. A Sociedade de Pediatria de São Paulo destaca que o engasgo é uma reação do corpo para expulsar qualquer objeto ou alimento que esteja obstruindo a garganta e impedindo a respiração adequada.

No entanto, engasgos podem resultar em lesões cerebrais devido à falta temporária de oxigenação, e em casos extremos, até mesmo levar à morte. Aqui estão alguns alimentos que apresentam maior risco de engasgar crianças:

Publicidade




Sintomas de engasgo: reconhecendo os sinais

Os sinais de engasgo geralmente são imediatos e perceptíveis, causando desconforto imediato na criança. Alguns sinais incluem tosse persistente e intensa, chiado no peito, rouquidão, respiração ruidosa, falta de ar repentina, dificuldade para falar e inquietação, às vezes acompanhada pela criança colocando as mãos no pescoço, como se estivesse sufocando.

Como evitar engasgos: precauções simples

A primeira medida para evitar engasgos é não oferecer esses alimentos para crianças com menos de 4 anos. Além disso, é recomendado cortar os alimentos em pedaços pequenos ou processá-los num liquidificador.

Deve0se ensinar as crianças a comerem devagar e respirarem corretamente sempre que possível, para reduzir o risco de engasgos e evitar hábitos alimentares descontrolados.

Alimentos que podem sufocar bebês: como agir em situações de emergência

Quando um bebê apresenta sinais de obstrução das vias respiratórias, como falta de ar, existem ações que podem ser realizadas para prestar socorro. Colocar o bebê de bruços sobre o braço do adulto e realizar compressões entre as escápulas (no meio das costas) é uma técnica recomendada.

Publicidade




Em seguida, o bebê deve ser virado de barriga para cima no braço do adulto, e mais compressões devem ser feitas sobre o esterno (osso que divide o peito) na altura dos mamilos.

Caso seja possível visualizar o objeto estranho na boca do bebê, ele pode ser retirado delicadamente. Caso contrário, essas compressões devem ser repetidas até que se consiga levar o bebê a um serviço de emergência.

Importante lembrar que esses procedimentos são adequados somente para casos em que a criança ou adulto engasgado estejam conscientes. Vítimas inconscientes devem ser levadas rapidamente a um pronto-socorro.

Por fim, é fundamental agir prontamente ao presenciar o engasgo, priorizando os primeiros socorros até que o atendimento especializado seja disponibilizado.

Publicidade




Fique atento!

Quando o bloqueio das vias aéreas é parcial e a criança ainda consegue tossir ou fazer sons, é importante que se evite bater nas costas da criança ou tentar remover o objeto sem conseguir enxergá-lo. Esses movimentos podem fazer com que o objeto se mova e obstrua completamente as vias respiratórias.

O mais indicado é incentivar a criança a tossir e procurar atendimento médico imediatamente.

 

Publicidade






Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *





Últimas Publicações